Passeios em Fortaleza: Morro Branco

Olá viajantes!

Para quem nos segue no /detalhesdeviagem sabe que começamos falando de Fortaleza com algumas dicas de restaurantes. Mas turista que é turista precisa mesmo é saber o que tem para se fazer na cidade, para planejar bem a sua estadia. E como não queremos decepcionar nossos leitores, vamos trazer nos próximos posts alguns passeios saindo de Fortaleza que fizemos e recomendamos.

Para começar com o pé direito, vamos te contar um pouco mais sobre um dos passeios que mais gostamos de fazer: Morro Branco e Praia das Fontes. Este é um dos destinos mais populares da região e praticamente todas as agências trabalham com ele. É muito comum que seja vendido no mesmo pacote de Canoa Quebrada – um pacote geralmente conhecido como Três Praias – mas nós achamos que era distante demais e muita coisa para se fazer no mesmo dia, já que são quase três horas só para se chegar em Canoa, fora as paradas… não queríamos ficar tanto tempo no carro assim. De qualquer forma é uma escolha que cada um deve avaliar, e se a vontade de conhecer Canoa Quebrada for grande, talvez valha a pena. Bom, então vamos aos Detalhes?

O que é Morro Branco e Praia das Fontes?

São duas praias próximas localizadas na cidade de Beberibe, a 85 km de Fortaleza, famosas pelas bicas de água doce que brotam das falésias e seus labirintos de areia colorida – aquela que era usada para fazer garrafinhas com paisagens feitas de areia colorida, sabe?

Mas como que eu chego?

Existem algumas opções. Se você estiver de carro, não levará muito mais do que uma hora para chegar partindo de Fortaleza. Se quiser economizar, por menos de R$ 10,00 é possível pegar um ônibus que te leva até Beberibe em um trajeto de mais de duas horas (o que é bastante, já que o trajeto de carro leva aproximadamente uma hora e meia). Mas o mais comum mesmo são as vans das agências de turismo que pegam os turistas em seus hotéis pela manhã e os devolvem no final no dia. Temos visto algo em torno de R$ 40,00 por pessoa pelo serviço. Em geral, além das praias, eles ainda fazem uma parada estratégica em uma feirinha de rendeiras e escolhem um ponto de apoio, como um restaurante. No nosso caso, quando chegamos à praia, o ponto de apoio foi o Restaurante Augusto, que tinha uma estrutura bem legal com ducha e armários com cadeado.

Nossa opinião? Bom… Achamos que o ônibus só vale a pena mesmo se você estiver precisando economizar, já que vai demorar mais para ir e voltar, além de não ser um trajeto turístico. Para quem já está de carro, compensa usá-lo, já que terá liberdade para escolher seus horários e não gastará de gasolina o mesmo valor que gastaria pela agência. Mas, para quem está sem carro ou não quer ter preocupações, como com o trajeto, ou se tem lugar para estacionar ou em escolher o restaurante e em que ponto da praia ficar, a agência é uma ótima opção.

Mas e o que tem para se fazer por lá?

É um passeio para um dia, por isso não nos hospedamos por lá (a não ser que você queira curtir a praia da região por mais tempo). Mas saiba que isso não quer dizer que não tem muita coisa pra fazer!

Começamos pelo Monumento Natural das Falésias, que fica dentro do Parque Nacional. Trata-se de um labirinto – que não é tão labirinto assim – onde é possível passar pelas falésias formadas por areia colorida compactada. O lugar é muito bonito e rende ótimas fotos. Você pode fazer o trajeto com um guia que não cobra nada, apesar de ser comum as pessoas darem alguma gratificação no final, e ele te mostra as tonalidades de cores e explica como os moradores da região utilizavam estas tonalidades para fazerem aquelas famosas garrafinhas com desenhos artesanais de areia. É interessante ver as tonalidades incomuns como rosa, salmão, preto e laranja. Mas não se engane, as cores verde, azul e lilás utilizadas nesses produtos artesanais são coloridas artificialmente pelos artesões. Eles utilizam areia branca e tinta para completar a paleta de cores de seus trabalhos.

img_7319_blog
Labirintos de falésias de areia, em Morro Branco.

De qualquer forma, o lugar é tão bonito que já foi utilizado como cenário de gravações para abertura do Fantástico, da Rede Globo, e em diversas novelas e filmes, como Final Feliz e Tropicaliente. Nem precisa dizer que vale muito a visita.

Dando sequência no passeio, negociamos e contratamos um buggy. O valor é muito variável, depende muito da negociação, do número de pessoas, do tempo e do trajeto. Pagamos R$ 200,00 por mais ou menos duas horas de passeio. Um ponto importante quando o assunto é buggy, independente do passeio, é sempre contratar buggys credenciados pelas cooperativas. Isso porque esses condutores são cadastrados e são responsáveis pela condução do veículo, além de terem maior responsabilidade em caso de acidentes, por exemplo. Ou seja, serão mais cautelosos (independente se a sua escolha de passeio for com ou sem emoção).

Com nosso buggueiro, percorremos alguns quilômetros pela costa. De um lado ficam as falésias de vários formatos e tons alaranjados. Do outro, o belo mar verde quase caribenho, característico da região. Provavelmente o motorista irá sugerir algumas paradas. A primeira deve ser a Gruta da Mãe D´água. Trata-se de uma pequena gruta esculpida no meio das falésias pela maré. Dependendo do horário e do movimento, é um lugar concorrido para tirar foto. Por isso não compensa perder muito tempo. Tire algumas fotos, entre para observar as bicas de água doce que descem por dentro da gruta e siga viagem. Ah! Caso se lembre da novela, foi aqui que a Carolina Dickman gravou algumas cenas de Açucena em Tropicaliente. Volte para o buggy e vamos seguir viagem.

No caminho, você verá alguns turistas se refrescando nas bicas de água doce que saem do meio das falésias, ou ainda nas lagoas de água doce famosas da região. Caso você queira se refrescar também, peça para o motorista parar em algumas dessas bicas. Busque algumas que estejam mais vazias e com boa vazão de água, ou então nas lagoas.

Mais para o final do nosso passeio – e depois de paramos em alguns destes lugares para dar um mergulho, e tomar uma água de coco e reaplicar o protetor solar – subimos até uma das dunas que fica atrás de uma lagoa pequena, perto da Lagoa do Uruaú. Segundo nosso motorista, ali foi gravado o programa No Limite, da Rede Globo. A vista de cima é privilegiada e sem dúvida vale a pena tirar algumas fotos.

IMG_8633_blog.jpg
Passeio de buggy na Praia das Fontes.

Ufa! Após tudo isso, será bem provável que você já tenha gasto algumas boas horas, e ele retornará para onde combinaram. Mas calma, se tudo deu certo, você ainda tem algumas horas antes de retornar pra Fortaleza. Para o resto da tarde, recomendamos escolher um restaurante com pé na areia para que possa almoçar e desfrutar da tranquila praia.

Conclusão: O Morro Branco e a praia das Fontes têm um dos cenários mais bonitos e diferentes da região e só isso já valeria a visita. Podendo desfrutar ainda de um passeio de buggy que passa por bicas naturais, lagoas de água doce e descansar em na praia com aquele mar verdinho, faz o passeio valer ainda mais.

E você, já foi para lá e sabe de algum Detalhe de Viagem que não comentamos, ou tem alguma dúvida? Fique a vontade para dividir com a gente! 🙂

Um comentário em “Passeios em Fortaleza: Morro Branco

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: