7 Mirantes que você precisa conhecer na sua viagem à Ilha de São Miguel

Olá Viajantes!

Talvez esse tenha sido o post mais difícil de ser escrito da nossa série sobre a Ilha de São Miguel nos Açores – Portugal. Principalmente por dois motivos: 1) Nenhuma foto que verão aqui ou na internet consegue refletir o que os seus olhos, nariz e ouvidos conseguirão absorver pessoalmente na ilha; e 2) Escrever sobre todos os lugares que passamos tornaria esse post inviável, de tal forma que escolhemos sete mirantes que consideramos imperdíveis e que sabemos que vai tornar sua experiência mais divertida e proveitosa na ilha.

Nós já demos algumas informações geográficas e históricas neste post que vai ajudar a entender um pouco sobre os lagos, os picos, as rochas escuras e de certa forma o contexto dos cenários que veremos a diante. Então recomendamos que comece sua leitura por lá.

Com isso em mente, apertem os cintos e bora dar uma volta pela Ilha com os Detalhes que você só encontra aqui : )

Na Ponta da Ferraria encontramos um dos Miradouros mais bonitos da Ilha

Como vamos rodar nesse passeio?

Nós rodamos a ilha inteirinha de carro alugado e recomendamos pelos motivos abaixo:

  1. As estradas são ótimas. Na maior parte do tempo você estará em ruas pavimentadas cujo qual qualquer carro consegue circular com tranquilidade. É verdade que há muitas subidas e descidas, mas rodamos um carrinho 1.0 que deu conta de toda a região;
  2. Você faz seu tempo e roteiro: Escolher os mirantes, onde deseja parar, permanecer o tempo que quiser em cada parada para contemplar são com certeza algumas das grandes vantagens de escolher rodas a ilha de carro. Vale lembrar que isso não significa que o motorista precisa ser você. Se você não pode ou não estiver à vontade para dirigir e ainda assim quer ter essa experiência, existem serviços de turismo em que é possível contratar o guia turístico com carro para te levar aos principais pontos da ilha e de bônus ainda passa informações turísticas dos lugares.
  3. Evita aglomerações: É verdade, como já bem dissemos, que a ilha não é um destino de massa. Logo, dificilmente será necessário enfrentar grandes multidões como em uma visita ao Louvre para ver a Monalisa ou tirar alguma foto em uma ponte famosa de Veneza. Por isso, não era raro chegarmos em um ponto de observação e ficarmos por muito tempo sozinhos até que outras pessoas chegassem para observar também. No entanto, em algumas situações, pegamos pontos cheios, com muitos carros ou até turma de excursão. Neste caso, como estávamos com nosso carro e donos do nosso tempo, pudemos optar por esperar que as pessoas fossem embora para curtirmos o lugar tranquilo e fazermos nossas fotos sem pressa.
  4. Clima/Tempo: O clima muda o tempo inteiro. Às vezes, em apenas 30 minutos, era tempo suficiente para começar a chover e voltar a ficar ensolarado. Estar de carro é um aliado para estes momentos. Possibilita abrigar do mau tempo enquanto espera a chuva passar ou roda até o próximo destino.
  5. Lanchinho e bagagem: Costumávamos passar o dia todo fora nessa viagem. Com isso, o carro se mostrava uma boa alternativa para levar nossas roupas de banho, toalhas, lanchinho para as paradas e demais itens que julgamos necessário. Afinal, o carro é seu e você leva o que quiser rs.
  6. Transporte Público não é eficiente: Não para turistar pelo menos. Você não vai encontrar muitas opções de transporte público e, ainda que encontre alguns ônibus que transite de uma cidade para a outra, poucos passam pelos mirantes e outros lugares onde vale a pena parar.

Já demos 6 bons motivos e acho que poderíamos dar mais dez, mas vocês já entenderam porque vale a pena alugar um carro quando se trata de visitar os mirantes espalhados pela ilha.

Ah! Não se esqueça de abastecer o carro antes de fazer o seu roteiro do dia. Ninguém quer ficar sem gasolina na estrada entre um miradouro e outro e os postos de gasolina geralmente estão localizados nos concelhos apenas.

Até os carrinhos mais antigos rodam bem por aqui rs

Por onde devo começar?

Vai depender de onde estiver hospedado, mas considerando que a ilha é realmente pequena (750km² ao todo), você não leva duas horas para ir de uma ponta mais extrema da ilha à outra. Ou seja, mais importante do que por onde começar, é mapear seus pontos de interesse e montar um roteiro otimizado para que consiga aproveitar as atividades planejadas no dia rodando o menos possível. Se precisar de ajuda, pode nos chamar.

E o que recomenda ver?

Como comentamos anteriormente, são muitos pontos de parada por toda a ilha, mas seguem os nossos 7 escolhidos:

1) Miradouro da Ponta do Sossego.

Esse miradouro, reformado em 1995, fica bem na ponta nordeste da ilha. Não coincidentemente fica no concelho do Nordeste. Apenas para orientação, já que o continente está a muitos quilômetros de distância e não será possível ver, o mirante fica no extremo leste da ilha de frente para o mar entre o continente e o arquipélago.

A partir deste mirante é possível ver a parte norte da ilha, incluindo a Fajã do Araújo, a Ponta da Madrugada e a Ponta da Marquesa.

Talvez uma das coisas mais legais deste ponto é a boa estrutura do local com um ótimo jardim. Não só a vista da costa é muito boa, como há mesas, cadeiras e até pontos de churrasqueiras para quem quiser improvisar um piquenique ou passar o dia com a família fazendo um churrasco. Quando lá estivemos, observamos uma chuva torrencial em alto mar se aproximando da ilha. Depois de algumas fotos da chuva no horizonte e observar o máximo possível, fomos obrigados a voltar para o carro para esperar a chuva pesada passar. Como já falamos em nossos outros posts, a única certeza sobre o clima da ilha é que ela vai mudar e rápido. Dito e feito, a chuva não demorou 15 minutos e o sol já tinha saído novamente. Foi o tempo de fazermos um lanchinho no carro e seguimos viagem.

Todo esse fundo cinza que impede de ver o restante do mar era a chuva chegando na ilha O.O

2) Miradouro da Ponta do Arnel e Miradouro da Vista dos Barcos

Separados por apenas 1km, esses dois mirantes têm o Farol da Ponta do Arnel como a grande estrela do cenário. Finalizado em 1876, trata-se do segundo farol mais antigo da ilha. A torre de 15 metros que continua operando até hoje, foi sendo atualizada e renovada com as tecnologias mais atuais ao longo destes quase 150 anos de operação.

Os mirantes são simples, com um jardim bonito e só. Mas é sem sombra de dúvida um dos pontos mais bonitos de toda a ilha e vale muito a pena sentar e contemplar o quanto desejar.

Não se preocupe em descer até o Farol. Não está aberto para visitação, a descida é difícil de carro (a subida nem se fala) e a melhor vista do farol e região vem dos mirantes mesmo.

Olha o Farol ali embaixo que de noite ilumina todo esse mar

3) Miradouro de Santa Iria

Mais ao centro norte da ilha, próximo do concelho de Ribeira Grande, encontra-se o miradouro de Santa Iria. Esse mirante não só tem uma vista bonita do mar norte da ilha como guarda um fato histórico importante da história portuguesa.

Ao visitar o mirante, observará um azulejo posto em 2004 para registrar que o lugar foi palco da Batalha da Ladeira da Velha. Batalha essa que seria decisiva para a queda do absolutismo em Portugal.

4) Miradouro do Cerrado das Freiras

Esse mirante fica do lado oeste da ilha e tem como principal figura do cenário o maior lago de água doce dos Açores, com mais de 4 km de cumprimento e 33 metros de profundidade. A vista panorâmica da freguesia Sete Cidades e do lago, de mesmo nome, é de uma das mais famosas e visitadas na ilha.

Todos os mirantes tem essas plaquinhas de azulejo bonitinhas

Apesar do Lago ser dividido por uma ponte e esta divisão ocasionar em duas lagoas menores, trata-se do mesmo lago formado na cratera de um vulcão. Cada lado do lago leva um nome: Lagoa Azul e Lagoa Verde. Como visitamos o mirante em um momento de tempo com nuvens o motivo não fica tão óbvio, mas o nome é dado simplesmente pela cor que cada lado fica ao bater o sol. Na internet você poderá encontrar várias fotos mostrando o contraste de cor dos dois lados do lago.

Dá pra ver o lago da esquerda sutilmente verde e o da direita azul

Para quem gosta de caminhar, existem algumas trilhas possíveis que te levam à mirantes com outras perspectivas do lago. Já quem está de carro e considerando que não fica muito distante de Ponta Delgada, talvez valha a pena esperar um bom tempo aparecer para subir até o mirante. Já que apenas com sol poderá notar a diferença de cores e terá uma experiência mais completa.

5) Vigia das Baleias

Como já falamos neste post sobre os passeios para avistamento dos golfinhos e baleias, os Açores é um dos maiores santuários de cetáceos do mundo. E parte do trabalho do avistamento destes incríveis animais acontece nos picos da ilha.

É claro que o avistamento profissional acontece pelas empresas da região e não será fácil você ver um destes animais ao passar apenas 15 ou 30 minutos em um dos miradouros. Mas os picos de avistamento das baleias te darão a visibilidade de belos cenários mesmo se não conseguir encontrar nenhuma.

A Vigia das baleias está entre nos nossos mirantes favoritos porque geralmente estão vazios, em pontos altos da ilha e dão uma visão quase infinita da imensidão do mar. É um ótimo local para contemplação e, quem sabe com um pouco de sorte, você não vê mesmo uma baleia ou uma família de golfinhos a brincar.

É realmente uma paz sentar ali e observar o mar

6) Ermida da Nossa Senhora da Paz

No alto da pequena Ermida terá outra das mais belas paisagens da ilha. Localizada no lado sul, no concelho de Vila Franca do Campo, e bem no alto do Monte, encontramos a Ermida da Nossa Senhora da Paz. Construída em 1764, mas erguida sob um templo mais antigo de meados do século XVI, este templo está localizado aqui por conta de uma lenda.

Conta-se que ao redor de Vila Franca do Campo alguns pastores estavam a trabalhar quando, devido ao mal tempo, abrigaram-se em uma gruta e encontraram uma imagem de Nossa Senhora. Admirados com a descoberta, levaram a imagem para a Igreja Matriz para o padre que a recebeu e guardou. No dia seguinte, a imagem não estava mais na Igreja e a encontraram novamente na mesma gruta do dia anterior. Sem qualquer explicação ou entender o que havia acontecido. os pastores levaram a imagem à Igreja novamente. O milagroso desaparecimento da imagem na Igreja e o aparecimento na gruta voltou a acontecer algumas vezes até que eles interpretaram que deveriam construir uma igreja próximo da gruta. E assim foi feito. O resultado você pode ver na foto.

É quase uma capelinha no monte. Mais bonita do que a Ermida, é a vista que ela proporciona

Do ponto mais alto, mesmo dentro da Ermida, você poderá ver toda a Vila Franca, o mar e até mesmo o Ilhéu de Vila Franca do Campo em que alguns turistas e locais seguem de barco para visita e mergulho. Certamente essa é uma das vistas mais bonitas da ilha e não deve faltar no seu roteiro. Além, é claro, de já estar próximo de Vila Franca onde poderá passar para um almoço ou visita.

7) Miradouro da Ilha Sabrina.

Ou também conhecida como Miradouro da Ponta da Ferraria, é certamente um dos melhores mirantes de toda a ilha. Localizado no extremo oeste da ilha na freguesia de Ginetes, este mirante possibilita aos turistas uma visão ampla por toda a Ponta da Ferraria, incluindo o Farol de mesmo nome e o Monumento Natural Regional do Pico das Camarinhas e a Ponta da Ferraria.

Outros mirantes

Existem pelo menos mais uma dúzia de miradouros para serem explorados ao longo da sua viagem. Podemos recomendar que considerem passar ainda pelos miradouros do Pico do Carvão, Vista do Rei, Boca do Inferno (uma das mais famosas), Ponta do Escalvado, Castelo Branco, Coroa da Mata, do Frade, Tio Domingos, Ponta da Madrugada, Pico do Bartolomeu entre outras.

A nossa dica é abrir o Google Maps com o mapa da ilha, adicionar os pontos que registramos neste post e olhar quais são os demais mirantes próximos dos lugares onde passarão pelo roteiro de vocês e adicionar uma parada. Dessa forma poderão otimizar tempo e gasolina passando por estes miradouros enquanto vão de um ponto ao outro da ilha.

De qualquer forma, vale destacar que não limitaríamos a experiência de visitar os mirantes apenas como uma rápida passagem entre as atividades diárias do seu roteiro. Entendemos que vale dedicar um dia todo no Nordeste da Ilha só para passar pelos mirantes e os pequenos conselhos da região. Vale ainda mais alguns dias, a depender do tempo disponível e dos seus interesses na ilha, para visitar outros pontos somados à atividades na região. A natureza ainda é a maior estrela por aqui e vale mesmo a pena conhecer cada pequeno espaço que conseguir.

Quase todos os miradouros tem algo interessante para ver e ouvir, mesmo que seja o silêncio da natureza rs

E o que devo levar para um tour pelos miradouros?

Se você seguiu nossa dica e está de carro, sugerimos:

  1. Roupas leves para pequenas caminhadas que alguns picos exigem;
  2. Calçados para caminhada ou que você não se importe em sujar;
  3. Água. Não são em todos os lugares que vai encontrar estrutura para comprar água;
  4. Lanches/snacks. Pela mesma razão acima.
  5. Casaco. “Leva o casaquinho!” já diria a sua vozinha. Mesmo que o dia esteja agradável, o clima muda o tempo todo. Por isso vale a pena estar preparado;
  6. Guarda-chuva ou capa de chuva. Algumas vezes o tempo muda à ponto de cair uma boa chuva. Se for muito pesada, vale a pena esperar passar no carro ou em alguma cidade entre os mirantes. Mas se é só uma garoa, o guarda-chuva ou uma capa de chuva podem resolver.
  7. Chapéu/boné e protetor solar. Valem as regras básicas para um dia de sol em lugar aberto.
  8. Documentos pessoais e do carro. Não passamos por nenhuma fiscalização, mas esteja preparado para caso precise;
  9. GPS. O sinal do celular nem sempre vai funcionar 100% do tempo, então baixe o mapa offline no celular ou prepare um GPS.
  10. Carregador de celular ou powerbank. Não vai ser muito comum encontrar algum lugar para carregar seu celular. Então aproveite quando estiver no carro para fazê-lo ou leve um powerbank.
  11. Máquina fotográfica. Com certeza você voltará com muitas fotos de recordação. Não esqueça a máquina ou um celular com boa qualidade para fotos. Se você tem uma boa máquina ou lentes profissionais e gosta de fotografia, o lugar é um prato cheio.
  12. Roupa de banho e toalhas. Alguns mirantes são próximo de cachoeiras ou piscinas naturais. Caso esteja no verão e queira experimentar entrar, não esqueça da roupa extra.

Quanto pago para visitar os mirantes?

Não pagamos entrada em nenhum mirante onde estivemos. Até mesmo os estacionamentos próximos eram gratuitos, sendo alguns apenas um espaço recuado na rua. Por outro lado, considere também que, apesar de alguns jardins bem cuidados, bancos, mesas e até churrasqueiras, esses locais não tem uma grande estrutura. São lugares simples na maior parte do tempo em meio a natureza.

Cenários como esse é muito comum. Muitas mesinhas e lugares para fazer um lanchinho

Quando ir?

Explicamos nesse post um pouco sobre o clima/tempo na ilha e o que esperar para cada período do ano. Apesar das incertezas do clima/tempo na região, tentaria separar os dias de céu aberto e momentos ensolarados para visitar os mirantes.

Evitaria ainda deixar para fazer esse passeio no último dia. Mesmo que o tempo mude constantemente, vai que você pega um dia em que chove o tempo todo e não consiga curtir tudo que poderia.

Boas estradas pelo interior da ilha o tempo todo

Como é o acesso para quem usa cadeira de rodas ou tem dificuldade de locomoção?

Parte dos mirantes tem uma escada para acessar os principais pontos de visualização. Para quem consegue subir alguns degraus, não terá grande dificuldade para acessar os principais pontos de avistamento dos mirantes já que o carro geralmente chega bem próximo para desembarque. No entanto, há poucas rampas para quem utiliza cadeira de rodas.

Temos certeza que a ilha vai reservar outros cenários inesperados. Com certeza você vai passar por alguma rua ou ponta de estrada em que queira parar para tirar alguma foto ou ainda passar um tempinho a mais. Guarde tempo para as boas surpresas e lembre-se que esse é um destino para se fazer as coisas com calma, curtindo a natureza e para relaxar.

Se você conhece algum pontinho da Ilha que não citamos e quer dar essa dica ou tem alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo ou mande para nossas páginas no Facebook e no Instagram. Também não deixe de curtir e enviar essa matéria para aquela pessoa que você sabe que gostaria de fazer essa viagem.

Um comentário em “7 Mirantes que você precisa conhecer na sua viagem à Ilha de São Miguel

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: