Manaus – Começando a planejar seu roteiro

Olá Viajantes,

Começaremos hoje uma nova série de matérias sobre um dos destinos mais impressionantes e talvez desejados do mundo: Manaus e os hotéis de selva.

Estivemos pela capital do Amazonas pela primeira vez conhecendo um pouco sobre sua história, comidas regionais e muito mais Detalhes que você poderá conferir por aqui.

Navegando pelos atalhos de uma floresta de igapó

Por que escolher essa viagem?

Esse destino, que é presença constante na listinha de desejo dos estrangeiros, ainda é pouco conhecido pelos próprios brasileiros. Não encontrei nenhuma estatística sobre essa presunção, mas é só avaliar quantas pessoas você conhece que já foram para Manaus e quantas dessas pessoas já foram ao nordeste brasileiro, Foz do Iguaçu ou outros destinos nacionais repetidas vezes inclusive.

E se você chegou a esse post porque já está decidido a ir, tenho certeza que é uma das decisões mais acertadas da sua vida de viajante. Se está lendo apenas para descobrir se essa viagem é sua praia, curta nossas redes sociais, salva o endereço do Blog porque soltaremos um post por semana sobre essa que foi uma das melhores viagens que já fizemos.

Amazônia, a maior floresta tropical do mundo.

Eu tenho absoluta certeza que você já ouviu em algum lugar que a Amazônia é a maior floresta tropical e sobre a importância da biodiversidade por lá existente.

O que não dá pra ter noção, pelo menos até olhar um mapa, é sobre a extensão da Amazônia. São cinco milhões e meio de quilômetros quadrados que cobrem a extensão de nove países, sendo o Brasil responsável por 60% desse território. Já Manaus e região é apenas uma parte contida no estado do Amazonas, que divide essa floresta amazônica com Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Maranhão, Amapá, Tocantins e Mato Grosso. Ou seja, Amazônia é um destino enorme que dá pra ser conhecido sobre diversos prismas dentro do Brasil e fora dele.

A floresta inundada no Rio Negro

Manaus é mais do que porta de entrada para uma experiência na Amazônia.

Manaus é a cidade mais influente da Amazônia Ocidental e tem uma importância histórica tão grande que reflete até hoje em seus monumentos e prédios históricos. Fundada em 1669 a partir de uma fortaleza construída a mando dos portugueses para defender o espaço da invasão holandesa e espanhola, a cidade ganhou os holofotes do mundo em meados de 1800, com o auge em 1879, com o ciclo da borracha.

Há quem diga que nessa época havia quem governava o Brasil e quem governava o Amazonas. Com muita riqueza trazida pelo ciclo da borracha, estrangeiros e imigrantes de toda parte do mundo vieram à capital Manaus influenciados pela forte economia. Tamanha importância não teve impacto apenas econômico, mas também cultural e arquitetônica, sendo apelidada na época como a Paris dos Trópicos. Boa parte das praças, museus, parques, monumentos, prédios históricos e teatros, foram construídos naquela época. Um destaque especial fica é claro para o Teatro Amazonas, que não só tem relação direta com o ciclo da borracha, mas ajuda a contar a história da proclamação da República no Brasil. Sem sombras de dúvidas é parada obrigatória para quem visita a cidade.

Ficando na cidade por alguns dias recomendamos conhecer:

  1. Teatro Amazonas;
  2. Galeria Amazônica;
  3. Ritual Indígena;
  4. Interação com os botos cor-de-rosa;
  5. Navegar pelos mangues;
  6. Encontrar as casas flutuantes;
  7. Visitar o lago das vitórias-régias;
  8. Navegar até o Encontro das Águas;
  9. Andar pelo centro histórico (Palácio Rio Negro, Museu Casa Eduardo Ribeiro, etc…);

Mas não se preocupe, falaremos com mais Detalhes sobre esses passeios nos próximos posts.

O lindo e exótico Teatro Amazonas

Quando devo ir?

Tanto Manaus como os hotéis de selva são destinos para qualquer época do ano. Com temperatura acima dos 23ºC o ano todo e podendo chegar à quase 35ºC nos meses mais quentes, a temperatura não será um problema para uma experiência nos rios.

No entanto a experiência em cada época do ano será diferente por conta do volume de água. Apesar da região ser muito úmida e pegar chuva ser parte da experiência em qualquer época do ano, existem meses em que as águas dos rios estarão altas ou baixas, alterando parte dos passeios e cenário.

Quando mais altas, será possível navegar por igapós ou igarapés que estão em seu máximo esplendor. Verá a imensidão dos rios que parecem mar em alguns trechos e ter uma noção real da potência e do volume da maior bacia hidrográfica do mundo. Mas não pense que a Amazônia merece ser vista somente nesse período. É no período de baixa que muitas trilhas dentro da mata passam a ser possíveis e o avistamento de alguns animais também é mais fácil.

Recomendamos que faça pelo menos uma trilha para sentir a floresta

Dividindo o ano em quatro períodos, a região fica assim:

Entre dezembro e fevereiro as chuvas começam a ser mais constantes. Nada que atrapalhe, mas considere pegar parte dos passeios com chuva. Apesar da época mais chuvosa, os rios provavelmente estarão mais baixos dado ao menor volume de chuva dos meses anteriores.

Entre março e maio também é um período com mais chuvas, mas agora as águas provavelmente já estarão mais altas. Não só resultado da chuva constante, mas também do degelo dos Andes que atingem a região nessa época do ano.

Entre junho e agosto as chuvas diminuem, mas o volume das águas ainda está alto dado os últimos meses de chuva. Boa época para quem está pensando em fazer os cruzeiros.

Entre setembro e novembro as chuvas ainda estão menos intensas, mas a água já deve ter baixado dado as poucas chuvas dos últimos meses.

No entanto, vale lembrar que, apesar do histórico ser importante para guiar o que você deve ver em cada período, é difícil prever o que a natureza reserva para o ano em que estiver visitando a região. Podemos falar por experiência própria. Estivemos por lá no mês de janeiro, época em que o volume dos rios e igarapés deveriam estar baixos. Porém, como o ano anterior foi recorde de chuva e cheias, os rios não haviam conseguido escoar todo o volume e pegamos os níveis muito acima para o período. Ou seja, se você faz questão de pegar algum cenário específico, vale a pena conferir como está a situação com que passou por lá recentemente.

E quantos dias eu deveria dedicar a esse roteiro?

Como estamos considerando um roteiro Manaus + hotel de selva, 2 dias inteiros para Manaus e pelo menos 3 dias no hotel já será uma experiência muito legal.

Com 2 dias cheios em Manaus dá para fazer os principais pontos turísticos e ter ótimas experiências. Caso o seu voo esteja programado para chegar pela manhã, o roteiro ficará ainda melhor distribuído em 2 dias e meio.

Já para o hotel de selva, consideramos 3 dias como mínimos para valer a pena. Já que tem o trajeto de ida e volta que tomará uma parcela do tempo. Mesmo considerando que um pacote de hotel de selva inclui o transporte de ida e volta para Manaus, hospedagem, todas as refeições, passeios e outras amenidades, o custo pode assustar. Mas se você puder esticar para 4, 5 ou 6 dias essa experiência na floresta, recomendamos muito. Com certeza terão mais coisas para fazer e você não vai se arrepender.

É nos rios que parte da vida amazônica acontece

Como chegar à Manaus?

Vale a pena conferir no google flights como estão os voos no período desejado, mas é comum encontrar voos diretos partindo de São Paulo (4h), Rio de Janeiro (4h), Fortaleza (3h30), Campinas (3h45), Brasília (3h), Belém (2h), Rio Branco (1h50), Boa Vista (1h30), Porto Velho (1h20), e Santarém (1h).

Uma vez no aeroporto em Manaus, considere pegar um táxi, Uber ou 99Táxi para o hotel. São 15 km até o centro histórico onde estão a maioria dos hotéis turísticos que não vale a pena ser feito de transporte público. A corrida de táxi é tabelada e os carros da frota estão facilmente identificados na saída do aeroporto. Em 2022, o valor por trajeto estava por volta de R$ 70,00. Para quem prefere as corridas de aplicativo, apesar de variável, o valor pode ser metade do cobrado pelo táxi.

Há quem prefira alugar carro, mas considerando um roteiro de 2 dias inteiros em Manaus em que passará a maior parte do tempo em passeio de barco ou rodando pelo centro histórico a pé, consideramos que não compensa. Considere alugar apenas se for ficar mais tempo na cidade e pretende fazer os passeios mais distantes.

Como se locomover por Manaus e no Hotel de Selva?

Se você estiver hospedado no centro de Manaus, talvez consiga fazer parte do roteiro a pé. Mas se prepare para uma caminhada com tempo quente e úmido. A nossa recomendação é baixar os aplicativos de táxi e Uber para percorrer algumas distâncias. Apesar de termos tido boas experiências com os motoristas, às vezes não haviam motoristas disponíveis mesmo em dias e horários de movimento. Tenha paciência! Quando acontecia, aguardávamos um pouco e tentávamos novamente. A dica é se programar com um tempo extra para não correr o risco de não chegar em algum horário marcado por dificuldade de encontrar um táxi.

Para alguns passeios, o trajeto será feito todo de barco mesmo. Se optar pelo passeio de um dia para encontro das águas + boto + ritual indígena + vitórias-régias ou ainda conhecer o Museu do Seringal, prepare-se para pegar as tradicionais voadeiras. Achamos tranquilo e vale a experiência.

Para o hotel de selva, não se preocupe. Provavelmente eles te pegarão no hotel de Manaus ou aeroporto em horário combinado e te levarão de volta. Uma vez no hotel, eles que te levarão para todos os cantos em pequenas embarcações.

As voadeiras são meio de transporte local, mas também onde muitos passeios turísticos acontecem

Onde se hospedar?

O centro histórico é o melhor bairro para quem pretende conhecer Manaus. Isso porque está a uma caminhada de distância das principais atrações turísticas da cidade e um táxi de distância para os portos de onde saem os passeios de barco. É também no centro que se encontram muitos restaurantes ótimos para experimentar a culinária regional. Então vale a pena procurar algum hotel a partir do centro e ir expandindo o raio de procura até encontrar algum que agrade.

Os hotéis mais famosos e bem avaliados do centro histórico são a Villa Amazônica (da mesma rede do hotel de selva Anavilhanas) e o Juma Ópera. São hotéis com o preço acima da média. Existem boas opções fora do centro cultural, como o Intercity Manaus. Apesar de não ter uma experiência talvez mais luxuosa ou mais bem localizada, é um hotel com boa avaliação no Tripadvisor e bem mais em conta.

Já para o Hotel de Selva, considere as seguintes opções: Anavilhanas Jungle Lodge, Pousada Uacari e Juma Amazon Lodge. Nós já tínhamos colocado o Anavilhanas na nossa listinha de desejos há muito tempo e nunca dava certo, até que deu hehe. Foi uma experiência sensacional do começo ao fim e com certeza recomendamos. Vamos Detalhar um pouco mais sobre essa experiência nos próximos posts.

Acesso ao rio do Anavilhanas Jungle Lodge

Manaus é um destino que todo o brasileiro que gosta de viajar precisa conhecer. Não guarda só uma joia global que é floresta amazônica, mas é de uma riqueza cultural, histórica e culinária que é diferente de tudo o que já tínhamos experimentado.

A aventura pela Amazônia está só começando. Curta nossa página no Facebook e no Instagram para acompanhar nossos próximos posts e fotos sobre os passeios, restaurantes e outras dicas de viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: