Hotel de Selva na Amazônia – Nosso destino chamado Anavilhanas

Olá Viajantes,

No último post, contamos um pouco sobre o que é um hotel de selva, se vale para toda a família, vacinas necessárias, se é uma viagem cara, além de dar várias boas opções de hospedagem em para vários perfis diferentes de viajantes na Amazônia.

E quem já leu, sabe que optamos por ficar no Anavilhanas Jungle Lodge. Este hotel muito bem avaliado no Tripadvisor e por conhecidos nossos, era um sonho antigo que realizamos recentemente. Para dar ao leitor deste Blog uma noção exata de como é a experiência no Anavilhanas, vamos contar os Detalhes do hotel e do nosso roteiro que começou sendo de 4 dias e 3 noites e terminou por ser de 5 dias e 4 noites.

O Rio Negro vai acompanhar seu roteiro todos os dias

Parque Nacional Anavilhanas

Esse é o grande e primeiro motivo para se hospedar aqui. O hotel fica na borda do Parque Nacional de Anavilhanas. É simplesmente o segundo maior arquipélago fluvial do mundo! Por volta de 400 ilhas fluviais espalhadas pelo imenso Rio Negro formam o cenário deste parque nacional que você vai poder conhecer em parte nos vários passeios partindo do hotel. Nada do que eu possa escrever ou mostrar em fotos explicariam o que é navegar pelos “furos” ou fazer trilha na mata fechada do parque.

Imagina navegar no meio da floresta alagada observando a fauna e flora

Primeiro contato e reservas

Fizemos tudo diretamente com o hotel, mas sei que tem algumas agências de viagem que vendem os mesmos pacotes. O nosso primeiro contato foi via e-mail disponibilizado no website da empresa e depois por telefone. O atendimento foi cordial e foi explicado como funcionam as reservas.

O hotel não tem day-use e trabalha com pacotes de dias. O pacote mínimo é de 3 dias e 2 noites e o maior de 6 dias e 5 noites. Há ainda pacotes específicos para feriados com reserva mínima de dias.

Como já informamos no post anterior, o valor pode assustar em um primeiro momento, mas lembre-se que cobre quase tudo. Transfer de ida e vinda para Manaus, hospedagem, todas as refeições e também as atividades e passeios (sendo pelo menos duas por dia). Praticamente ficam de foram algumas bebidas e os artesanatos da lojinha para quem quiser levar uma lembrancinha. Também é possível contratar por fora massagem, serviço de lavanderia, passeios privativos, traslados adicionais e outras solicitações extras.

Posso escolher as atividades?

As atividades são pré-estabelecidas levando em conta duas informações: o pacote de dias contratados e agenda da semana em que estará no hotel.

O pacote de dias contratados estabelece inicialmente os passeios disponíveis. Alguns passeios são exclusivos para quem vai ficar mais tempo no hotel. Atualmente, funciona da seguinte forma:

  • Pacote 3 dias e 2 noites: Contemplação do nascer do sol, pesca recreativa de piranhas ou trilha na mata de igapó, tour pelo arquipélago (exploração dos canais e ilhas à procura dos botos cor-de-rosa e tucuxis), trilha na mata de terra firme, canoagem pelos igapós e igarapés e focagem noturna;
  • Pacote 4 dias e 3 noites: Contemplação do nascer do sol, pesca recreativa de piranhas ou trilha na mata de igapó, tour pelo arquipélago (exploração dos canais e ilhas à procura dos botos cor-de-rosa e tucuxis), trilha na mata de terra firme, canoagem pelos igapós e igarapés e focagem noturna, visita à comunidade local e técnicas e prática com arco e flecha;
  • Pacote 5 dias e 4 noites: Contemplação do nascer do sol, pesca recreativa de piranhas ou trilha na mata de igapó, tour pelo arquipélago (exploração dos canais e ilhas à procura dos botos cor-de-rosa e tucuxis), trilha na mata de terra firme, canoagem pelos igapós e igarapés e focagem noturna, visita à comunidade local e técnicas, prática com arco e flecha e expedição em barco regional;
  • Pacote 6 dias e 5 noites: Contemplação do nascer do sol, pesca recreativa de piranhas ou trilha na mata de igapó, tour pelo arquipélago (exploração dos canais e ilhas à procura dos botos cor-de-rosa e tucuxis), trilha na mata de terra firme, canoagem pelos igapós e igarapés e focagem noturna, visita à comunidade local e técnicas, prática com arco e flecha, expedição em barco regional e passeio pelas Grutas do Madadá.

Como devem ter reparado, quanto mais dias vão sendo acrescentados, mais passeios vão sendo disponibilizados.

Com os passeios pré-definidos, entra em ação a agenda da semana. O hotel organiza os passeios de cada hóspede levando em consideração a ocupação do hotel de forma que todos os hóspedes possam fazer todos os passeios de forma distribuída e bem aproveitada.

Na prática, ao chegar ao hotel, o funcionário responsável pela recepção do hóspede já apresenta a programação dos próximos dias com as atividades e horários.

Esse é um dos barcos regionais que levam os hóspedes do Anavilhanas para um passeio de dia todo

Ah, mas eu gostaria de fazer um passeio que não está na minha programação! E agora?

Em tese a programação recebida é a final e que leva em consideração a agenda e ocupação do hotel. No entanto, se observar que não está agendado um passeio que gostaria muito de fazer e que é uma atividade listada no pacote contratado (importante observar a listinha acima), converse com o time da recepção.

Caso eles notem que o passeio acontecerá nos próximos dias e existam vagas disponíveis, eles se esforçam para conseguir trocar por outro que já esteja agendado. Nós mesmos passamos por isso e conseguimos trocar. Haviam agendado previamente duas trilhas na mata de terra firme em dias diferentes e conseguimos trocar uma delas pela canoagem pelos igapós e igarapés. Desta forma, conseguimos aproveitar duas experiências diferentes e que valeram muito a pena.

Diferente, todavia, são os casos em que queira trocar por um passeio que não está na lista inicial contratada. Por exemplo, tentar agendar para fazer a trilha da Gruta do Madadá tendo contratado um pacote de 3 dias e 2 noites. Nestas situações, existem duas saídas.  A primeira delas é pagar um valor adicional para o cenário em que por sorte tenha uma atividade da trilha do Madadá a ser realizada nos mesmos dias em que estará no hotel com vagas disponíveis. A segunda delas é pagar ainda mais caro para contratar esse passeio de forma totalmente privativa

Dica do Detalhes: Os passeios da trilha do Madadá e a Expedição em barco regional ocupam o dia todo e são bem caros para serem contratados fora do pacote (seja privativo ou incluído em um passeio já agendado). Se você fizer questão de um destes passeios, vale mais a pena contratar o pacote com mais dias. Dessa forma otimiza o dinheiro investido e não deixa de fazer os outros passeios de meio dia que são muito legais também.

A trilha do Madadá reserva vários cenários incríveis

Como faço para chegar?

Há dois jeitos possíveis. O primeiro deles é o fácil e barato. Já incluso no pacote do hotel, uma van para até oito pessoas busca os hóspedes em horários pré determinados no aeroporto ou nos hotéis de Manaus.

Quando fizemos nossa reserva, haviam dois horários de transporte regular de Manaus até o Anavilhanas já incluído: O primeiro partia às 8:30h dos hotéis no centro e outro que partia entre 13h e 15h do aeroporto de Manaus. Já para o retorno à Manaus, são oferecidas duas opções: a primeira van parte às 8h e a segunda às 13:30h. É muito importante que observe os horários do seu voo para não perder a van na ida ou então perder seu voo na volta.

Dica do Detalhes: A nossa dica é que considere pernoitar pelo menos um dia em Manaus. Além de poder fazer algum passeio pela capital e aqui já sugerimos vários:

Manaus – Passeio de um dia pelo Rio Negro e Rio Amazonas

Manaus – O Teatro Amazonas e uma visita guiada

Manaus – Um passeio pelo Museu do Seringal

Manaus – Conhecendo os Prédios do Centro Histórico

Você pode pegar o transfer logo cedo e chegar no hotel a tempo de almoçar e fazer o passeio da tarde sem pagar a mais por isso. Caso opte por chegar no hotel direto do aeroporto, pegará o transfer da tarde e não conseguirá chegar em tempo. O mesmo serve para a volta. Caso consiga um voo mais tarde ou fique em Manaus logo após a hospedagem no Anavilhanas, poderá aproveitar o passeio pela manhã do último dia e almoçar antes de partir para Manaus. Considere fazer isso ao menos em uma das pontas da viagem para aproveitar o máximo do pacote.

O trecho de van é quase todo feito em via asfaltada, tendo apenas a pequena parte final dentro da propriedade do hotel em estrada de terra. O trecho levou mais ou menos 2:30h com uma rápida parada para esticar as pernas e banheiro.

O segundo jeito é mais caro, mas promete ser uma experiência única: voar de hidroavião. Indicado pelo hotel, uma empresa parceira leva até 8 hóspedes de hidroavião sobrevoando a floresta amazônica em um voo de 35 minutos. O cenário das copas das árvores, rios e lagos visto em um voo baixo deve ser inesquecível, mas infelizmente estava muito acima do nosso orçamento. O valor tem subido a cada ano com a escalada do dólar e pode ter sido atualizado, mas na época não saia por menos de R$ 8 mil o trecho.

Cheguei no hotel, e agora?

Assim que a van estaciona, um funcionário do hotel já estará pronto para te receber. As malas são levadas direto para o quarto enquanto o hóspede é levado para a recepção para orientações e check in.

Com um drink de boas-vindas, recebemos a chave do quarto, um kit covid e uma garrafa térmica que nos acompanharia pelos próximos dias. Existe um bebedouro de água fresca e potável para enchermos a garrafa próximo à recepção. Desta forma evitamos o consumo de inúmeras garrafas plásticas e ainda levamos a garrafa térmica de lembrança para casa.

São passados os horários de funcionamento do restaurante, a nossa tabela de passeios, uma rápida orientação sobre os ambientes do hotel e sobre o deck onde fica o bar direto no Rio Negro. Segundo nos foi informado, eles nunca tiverem algum incidente com jacarés ou piranhas no rio em frente ao hotel. Mas foi recomendado não nadar muito cedo ou tarde do dia e evitar entrar sangrando na água. Medo! Rs

É na recepção também que tem internet. É via satélite e vive falhando. Mas quem vai consultar algum e-mail ou redes sociais, funciona super bem. Já para quem precisa estar 100% do tempo conectado, esquece. Na verdade, achei até bom. A ideia era mesmo nos desconectar da cidade para nos conectarmos com a natureza.

Os macaquinhos que vivem próximo do hotel

Vamos conhecer os quartos.

Após o check in, somos levados aos nossos quartos. Como eu já havia antecipado no último post, são 22 quartos divididos em três tipos de acomodações: Chalés, Bangalôs e Panorâmicos. Todos contam com ar condicionado, TV com canais SKY HD, frigobar, secador de cabelo, ducha quente (e que ducha!) e sofá. O quarto conta ainda com varanda toda envidraçada e uma rede para descansar que dá de frente para a floresta. O banheiro é outro destaque. Com ótimo espaço e ducha quente, o teto do box é de vidro, de forma que o hóspede possa tomar banho com a floresta sob a cabeça.

Como já sabem pelo nome do nosso Blog, nós gostamos mesmo é dos Detalhes. E achamos muito legal que os quartos não possuem números de identificação, mas sim animais. Cada quarto é exclusivamente representado por um animal que pode ser encontrado na Amazônia. Não poderíamos ter nos identificado mais com o nosso Bicho-Preguiça estampado na porta. E não só na porta, ao entrar no quarto encontramos um pequeno bicho preguiça em madeira (que apelidamos de Ana) que pudermos também levar de recordação para nossa casa.

O nosso chalé 🙂

E o Restaurante?

O hotel possui apenas um restaurante (além do bar no deck do rio) e é mais do que suficiente para os poucos quartos disponíveis. Totalmente aberto e de arquitetura muito bonita, podemos dizer que comemos muito bem.

Ao chegar no restaurante encontramos nossa mesa novamente identificada pela Ana. Desta vez ainda maior, o bicho preguiça em madeira que representava o nosso quarto, guardou a mesma mesa que utilizamos em todas as refeições por todo o período em que estivemos no hotel.

Não sei se por conta da Covid ou se funciona regularmente dessa forma, as refeições foram servidas no sistema de Menu a la Carte. Onde podíamos escolher as entradas, pratos principais e sobremesas.

Recheado de produtos locais, as refeições sempre eram muito gostosas e bem apresentadas. No café da manhã sempre haviam opções de pães, frutas, café com leite, sucos naturais (pago a parte), pão de queijo, doces, entre outras coisas.

Dicas do Detalhe: No café da manhã peça ao garçom para preparar o famoso X-Caboquinho. Esse é o nome dado ao sanduíche tradicional da culinária amazonense que tem os seguintes ingredientes: pão francês, lascas de tucumã (fruta comum na Amazônia), banana pacovã madura frita, queijo coalho e manteiga. Meu companheiro de todas as manhãs nesta viagem e que vale a pena pelo menos experimentar.

No almoço e jantar, sempre haviam algumas opções de peixes, frango, carne vermelha ou massa preparados ou acompanhados de produtos regionais. Aliás, a culinária amazonense é uma atração à parte e vale muito a pena mesmo tentar provar o máximo de pratos diferentes que puder. As opções de sobremesas com cupuaçu e açaí também eram ansiosamente esperadas em todas as refeições.

O nosso X-Caboquinho de todo dia rs

Quero nadar no rio!

Entre um passeio e outro ou antes de alguma refeição, pode sobrar um tempinho. Geralmente é nesse momento que podemos ver alguns hóspedes no deck flutuante do rio. O rio, apesar de escuro, é super quentinho e convida para um mergulho. Algumas daquelas espaguetes de piscina estão disponíveis para te ajudar a flutuar no rio tranquilo, mas que não da pé. O hotel ainda disponibiliza pranchas de SUP e remos que fazem a alegria das crianças e dos adultos.

Além do rio, os hóspedes podem se refrescar na piscina com borda infinita para o Rio Negro. Toalhas são disponibilizadas e algumas espreguiçadeiras completam o cenário que é um dos mais famosos do hotel.

O hotel é na borda do Rio Negro e faz parte da experiência

O mirante e a academia de ginástica

Completando o tour pelo hotel, pude ver uma pequena academia. Como meu foco em viagens (ou fora delas) não é malhar, acabo não podendo trazer uma avaliação muito precisa, mas pude ver uma pessoa treinando e parecia satisfeita com o ambiente. Seja como for, para aqueles que não deixam de treinar um pouco mesmo nas férias, saiba que o hotel tem uma parte dedicada a você.

Do lado da academia, tem a entrada do mirante. Quem estiver disposto a subir os muitos degraus, será premiado com a vista do rio e das copas das árvores. Para quem gosta de fotos, é um dos melhores ângulos do hotel.

A vista do Rio Negro pelo mirante

O que devo vestir ou levar em cada passeio?

A primeira coisa a ser considerada é que o clima é quente e úmido o ano todo. Com uma temperatura média de 25ºC, o vento só incomoda ao anoitecer ou nas lanchas rápidas em alguns momentos, mas nada que uma jaqueta corta vento não resolva. Assim sendo, separe roupas leves, que possam molhar e que você não se importe de sujar.

O próprio hotel fez uma listinha com itens para não esquecer:

  • Protetor solar
  • Repelente de insetos (para ser usado nas trilhas)
  • Itens de higiene pessoal e medicamentos de uso contínuo/ frequente
  • Pelo menos 1 par de tênis ou calçado fechado para fazer as trilhas
  • Pelo menos 1 calça confortável para fazer as trilhas
  • Capa de Chuva ou Jaqueta Corta-vento
  • Roupas de banho para uso na piscina ou no rio
  • Shorts/ bermudas
  • Camisetas leves
  • Sandália/ Chinelo confortável
  • Chapéu ou Boné
  • Binóculos e Máquina Fotográfica

Para as atividades Caminhada na Floresta de terra firme, técnica e prática de arco e flecha, trilha nas grutas do Madadá e outras que tenham trilhas na mata, é obrigatório o uso de calça e sapato fechado. Então não esqueça!

Uma boa bota vai fazer diferença nessa viagem!

Sustentabilidade e Projetos Sociais

Não basta estar no meio da floresta, é importante respeitá-la, conhece-la e contribuir para que todos que morem próximo delas ou que as visitem deixem apenas o seu melhor e levem apenas boas lembranças.

Os bons hotéis de selva sérios sempre exploram boas alternativas de sustentabilidade e de apoio às comunidades locais. Na website do Anavilhanas encontramos algumas opções encontradas para o tratamento dos resíduos e consumo de energia sustentáveis. Também podemos conhecer os projetos sociais nas comunidades próximas e os resultados no aumento da escolaridade, uso consciente do solo, reuso e reciclagem de materiais, geração de renda complementar e valorização da cultura local.

O hotel está super integrado na floresta

Tentamos colocar neste post a razão pelo qual escolhemos o Anavilhanas e também porque não nos arrependemos nem um pouco. Preciso ainda antecipar que, apesar de todos os bons motivos aqui narrados, o melhor ainda está por vir: os passeios! Contaremos nossas experiências dia a dia e muito mais Detalhes de Viagem que você só encontra por aqui. Mande sua pergunta, comente nossos posts e curta nossas redes sociais (Instagram e Facebook). Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: