O melhor jeito de se conhecer Capri: Giro dell’isola

Da última vez que esteve no Detalhes de Viagem, você conheceu um pouco mais sobre a Marina Grande e como fazer para chegar ao seu hotel. Prometemos ainda contar um pouco mais sobre o que entendemos ser o melhor jeito de se conhecer a ilha, o famoso giro dell’isola. Promessa é dívida, então aí vamos nós!

1607 - Contiki - Sorrento e Capri (22)_blog.jpg
Marina Grande vista do mar, pra quem faz o Giro dell’isola.

O Giro dell’isola é um tour guiado ao redor da ilha feito de barco a fim de conhecer as principais grutas, enseadas e alguns pontos turísticos famosos. Afinal, dizem que você não conhece Capri de verdade se não a vir pelo mar. O tour pode ser comprado pela internet, adquirido no hotel em que está hospedado (não precisando ser necessariamente em Capri) ou então, para quem prefere verificar se o tempo está bonito e o mar convidativo antes de dar esta voltinha, pode negociar com os marinheiros na hora mesmo.

As opções pela internet não nos pareceram oferecer uma grande vantagem econômica. Considerando que você pode ter um imprevisto quanto à chegada à ilha ou queira conferir o clima no dia, negociar com os marinheiros ou contratar pelo seu hotel pouco tempo antes nos parece um pouco mais razoável.

Agora vamos a algumas modalidades deste tour.

Voltinha rápida. Se o tempo é escasso e você quer conhecer outras atrações da ilha ou até mesmo curtir a praia pública da Marina Grande, muitas embarcações realizam este tour entre duas e três horas. Esse tempo é o suficiente para uma volta completa na ilha partindo da Marina Grande e passando pelos principais pontos, como a estátua do Scugnizzo, Gruta Branca, L’Arco Naturale, Villa Malaparte, os Faraglioni, a baía da Marina Piccola, Gruta Verde, Farol de Punta Carena e a famosíssima Gruta Azul.

O preço para este passeio vai depender do nível da embarcação, período do ano e, o mais importante, quantas pessoas vão a bordo. É possível fazer este passeio pagando 17 euros por pessoa se topar dividir o barco com outros vinte turistas. Caso queira exclusividade, um barco para duas a quatro pessoas com algumas amenidades dificilmente sairá por menos de 150 euros o passeio.

Aproveitando bem o passeio. Agora, se você vai curtir esta ilha por alguns dias, o tempo estiver firme e você tiver alguns euros a mais para gastar (aproximadamente 350 por sete horas de serviço), recomendamos que contrate o serviço do marinheiro e seu barco para curtir todos os lugares supracitados e ainda pegar um bronzeado no próprio barco, curtir o pôr do sol tomando um espumante ou nadar até cansar pelas grutas ao redor da ilha sem precisar se preocupar com o tempo.

Ok! Você já está quase decidido a fazer este tour. Então, além da disponibilidade de tempo e dinheiro, pensamos que seria útil você entender um pouco mais sobre algumas das atrações que mencionamos.

  • A estátua do Scugnizzo: Quando o guia marinheiro começar a falar sobre uma estátua de bronze de um garoto, aperte os olhos e procure por uma pequena estátua de bronze de um garoto sentado que fica na ponta de uma pedra com a mão levantada, como se estivesse acenando. Eu sei que é pequena e não dá pra chamar de atração, mas é no mínimo simpático e engraçado ver os barcos passando e todos os turistas cumprimentando a estátua de boas-vindas da ilha.
1607 - Contiki - Sorrento e Capri (237)_blog.jpg
A estátua do Scugnizzo – dê um tchauzinho também!
  • Gruta Branca: Quando estiver chegando perto de um grande buraco branco na encosta e ouvir o guia falando madonna, não adianta procurar a famosa cantora pop. Olhe para dentro da gruta e para cima e tente encontrar uma formação rochosa reconhecida localmente por ser parecida com a Nossa Senhora. Ela é pequena e fica distante, mas se você usar a imaginação, até que lembra mesmo. Uma dica: como você vai ver de longe e pode estar bastante sol, para localizá-la melhor, procure um cercado que a rodeia primeiro.
1607 - Contiki - Sorrento e Capri (215)_blog.jpg
Madonna na Gruta Branca – até dá pra imaginar um Like a Virgen, né?
  • L’Arco Naturale: Fica bem alto e precisamos de um pouco de atenção para entender o contexto. Acontece que boa parte das imagens que você vai encontrar na internet do Arco será do ponto de vista da ilha para o mar, onde o arco forma uma moldura do lindo mar azul. Ainda sim, quando estiver olhando lembre-se que é o que sobrou de uma gruta composta de calcário da época paleolítica de 12 por 18 metros que fica bem no alto e talvez fique mais interessante.
  • Os Faraglioni: Estamos preparando um post com algumas curiosidades sobre este ponto específico. De qualquer forma, trata-se dos três picos mais famosos da região e é um símbolo da ilha. Se você já procurou fotos de Capri na internet, com certeza já passou pela Stella, Faraglione di Mezzo e o Faraglione di Fuori ou Scopolo.
  • Gruta Verde: Um dos meus pontos de parada favorito. Aqui é possível parar para nadar um pouco e desfrutar de um belíssimo cenário. Passar nadando dentre arcos rochosos e, dependendo da posição do sol, ver o mar fica bem verdinho ou azulado. Particularmente, acho que dão o nome de Gruta Verde porque seria injusto comparar com o azul da Gruta Azul.
  • Farol de Punta Carena: Outra vez que olhará para cima a fim de verificar uma atração turística será para procurar o Farol de Punta Carena. Construído em meados de 1860, tem sido administrado pela Marinha com a finalidade de orientar os barcos que por ali passam. Pra quem é curioso, vale saber que a rotação que emite os clarões se dá a cada três segundos e tem um alcance de 25 milhas náuticas (algo em torno de 46 km). Longe, né?
1607 - Contiki - Sorrento e Capri (164)_blog.jpg
Farol de Punta Carena
  • Gruta Azul: Por fim a mais famosa gruta, e a que você vai ver mais rápido também. Se você já leu sobre, deve ter visto que muitos a consideram uma armadilha para os turistas. Mas se você está em Capri, eu aconselho fortemente a cair nesta. Ainda que por pouco tempo, achei a experiência muito legal e o cenário inesquecível. Faremos um post mais completo sobre esta gruta em breve.

Depois deste giro, tendo passado por muitos cenários lindos com paredões enormes, algumas construções coloridas, mergulhos em grutas e no mar cristalino e refrescante, estar de volta no Porto deixará saudades.

O que posso dizer é que, de certa forma, a ilha é democrática. Seja com alguns dias ou algumas horas, com poucos ou muitos euros, é possível tornar este trecho da viagem deliciosamente inesquecível. Mas vamos adiante. Afinal, o melhor jeito de se conhecer a ilha não é o único, e não dá pra ver tudo. Compre um sanduíche caprese no porto e vamos em frente.

Um comentário em “O melhor jeito de se conhecer Capri: Giro dell’isola

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: